Uso do Computador

Estar atento a todas as interferências externas que afetam a saúde ocular de adultos e crianças deve ser premissa de todos os oftalmologistas. Cabe ao profissional, no entanto, desvendar e esclarecer dúvidas que por vezes amedrontam as pessoas de maneira geral.

Entre esses fatores externos que mais geram dúvidas aos pacientes de todas as idades, está o uso contínuo do computador.

A popularização da informática fez com que adultos e crianças cada vez mais tivessem acesso aos computadores, que se tornou uma ferramenta essencial na realização de tarefas diárias. Ao mesmo tempo e na mesma proporção, surgiram dúvidas sobre os prejuízos que esse uso poderia acarretar a saúde dos olhos.

Mesmo com todos esses cuidados, é importante que o paciente esteja atento ao cansaço natural provocado pelo contínuo uso do computador. Esse cansaço é conhecido por Síndrome do Uso Excessivo do Computador, e é caracterizada por olhos irritados, vermelhos, ressecados, lacrimejantes ou com coceiras. Enxaquecas, dores lombares e espasmos musculares também estão associados.

A Síndrome do Uso Excessivo do Computador se desenvolve porque o olho não está adaptado para encarar a tela do computador por muito tempo. Para enxergar os “pixels” da tela, o olho tem que focar e refocar, o que exige um esforço redobrado e resulta em tensão dos músculos oculares.

Os sintomas, de acordo com estudos já realizados, estão mais relacionados a fatores externos, por isso qualquer pessoa que passe mais de duas horas por dia em frente ao monitor de um computador ou da televisão está sujeita a desenvolver algum tipo de sintoma visual. Porém, se algumas medidas simples forem obedecidas, não serão necessários medos nem receio no uso do computador, bem como não haverá preocupação se o usuário perceber que está enxergando cores alteradas após manter-se em frente ao equipamento, já que essa alteração não representa nenhum tipo de doença ou lesão ocular.

Uso do computador

Arquivo pessoal

Por isso alguns esclarecimentos se fazem necessários, para que o computador continue sendo uma ferramenta benéfica e inofensiva:

  • Ilumine bem a sala onde o equipamento for utilizado. A iluminação do local deve incidir lateralmente sobre a tela, nunca diretamente;
  • A cadeira seja ideal, confortável, ergonômica e que não permita que o corpo do usuário fique encurvado para frente;
  • Não se esqueça de piscar, já que a tendência das pessoas é diminuir o número de piscadas quando está prestando muita atenção a uma determinada atividade;
  • Faça uma pausa de 10 minutos a cada uma ou duas horas de trabalho. Descansos periódicos são importantes;
  • Posicione o monitor a 50 ou 60 centímetros dos olhos. O topo do monitor deve estar na altura dos olhos ou ligeiramente abaixo;
  • Se usar documentos junto ao computador, procure mantê-los perto da tela, isso irá minimizar os movimentos da cabeça e dos olhos;
  • A tela do computador é um grande coletor de pó e deve ser limpa freqüentemente;
  • Monitores LCD são preferíveis por não apresentarem brilho ou reflexos indesejados. Para outros tipos de monitor, se necessário utilize um filtro anti-reflexo sobre a tela;
  • Para continuar usando tranqüilamente seu computador, é importante procurar seu oftalmologista e ter a certeza de que você não tem problemas oculares. Pode ser necessário o uso de óculos.

Cuide bem da sua Visão. Para consultas:


14 3263.2833


14 99802.7554

Ícone Clínica de Olhos Dr. Daniel Parente  2018 © Clínica de Olhos Dr. Daniel Parente

Desenvolvido por Paulo Coneglian