Anatomia

Esquema do globo ocular

A) Mácula: região central e avascular da retina, sua parte central e chamada de fóvea, onde há maior concentração das células fotorreceptoras. É responsável pela visão de cores e de detalhes.
B) Corpo vítreo: gelatina transparente que preenche a câmara vítrea, espaço do interior do olho entre o cristalino e a retina.
C) Esclera: tecido fibroso e resistente que reveste externamente o globo ocular. É a parte branca do olho.
D) Coróide: tecido permeado de vasos, localizado entre a retina e a esclera. Tem a função de nutrir e drenar parte da retina.
E) Retina: tecido situado na parte interna do olho e contem as células nervosas responsáveis por reconhecer o estímulo luminoso.
F) Ora serrata: extremidade mais periférica da retina.
G) Ângulo da câmara anterior: neste local estão situadas as estruturas oculares responsáveis pela drenagem do humor aquoso.
H) Câmara anterior, câmara posterior e humor aquoso: a câmara anterior é espaço entre a córnea e a íris. A câmara posterior é o espaço entre a íris e o cristalino. O humor aquoso, produzido pelo corpo ciliar, enche a câmara posterior, atravessa a pupila em direção à câmara anterior e, por fim, é drenado na região do ângulo de câmara anterior.
I) Íris e pupila: a íris fornece a cor do olho. A pupila é o orifício central. Funcionam como um diafragma, controlando a entrada de luz no olho. A pupila se contrai se houver muita luz e se dilata em ambientes com pouca luz.
J) Córnea: tecido transparente localizado na frente do olho. Funciona como uma lente que desvia os raios luminosos em direção à retina.
K) Corpo ciliar: local onde é produzido o humor aquoso.
L) Zônula: espécie de ligamento que mantêm o cristalino preso e suspenso na posição correta.
M) Conjuntiva: tecido transparente que se sobrepõe à esclera, envolvendo a superfície ocular entre a córnea e a borda palpebral.
N) Cristalino: lente transparente intra-ocular que desvia os raios luminosos em direção à retina.
O) Canal hialóide: canal transparente, resquício do desenvolvimento intra-uterino do corpo vítreo.
P) Veia central da retina: drena parte da retina.
Q) Nervo óptico: envia o estímulo elétrico, produzido na retina, para o cérebro.
R) Artéria central da retina: nutre parte da retina.

ANEXOS OCULARES

Anatomia

Highlights of Ophthalmology, Benjamin F. Boyd, séries de 1996 a 2000

Cavidade Óssea que forma a Órbita

1) Órbitas: são cavidades ósseas dispostas simetricamente, uma em cada lado da face, que acomodam e protegem os olhos e seus acessórios.

2) Músculos extrínsecos: São seis músculos em cada olho (reto lateral, reto medial, reto superior, reto inferior, obliquo inferior e obliquo superior). Prendem-se na esclera de um lado e na órbita do outro. Trabalhando em conjunto entre si (em relação aos músculos do mesmo olho e também aos músculos do olho contra-lateral) movimentam os olhos.

Anatomia

Highlights of Ophthalmology, Benjamin F. Boyd, séries de 1996 a 2000

Os músculos reto lateral (LR), reto medial (MR), reto superior (SR), reto inferior (IR), oblíquo inferior (IO) e oblíquo superior (SO) são vistos sob vários ângulos: (A) superior, (B) lateral, (C) medial e (D) inferior.

3) Pálpebras: funcionam como uma cortina abrindo e fechando os olhos, servem para protegê-los, distribuem a lágrima e ajudam a remover corpos estranhos nos olhos.

4) Cílios: protegem o olho de poeiras suspensas no ar.

Anatomia

Highlights of Ophthalmology, Benjamin F. Boyd, séries de 1996 a 2000

Aspecto externo do olho normal

5) Sistema lacrimal: a lágrima é produzida pelas glândulas lacrimais (principal e acessórias). O escoamento da lágrima ocorre para o nariz, através do sistema de drenagem da lágrima, que se inicia nos pontos lacrimais.

Anatomia

Highlights of Ophthalmology, Benjamin F. Boyd, séries de 1996 a 2000

A figura mostra o sistema de drenagem lacrimal que se inicia nos pontos lacrimais localizados nas pálpebras. A lágrima é drenada pelos canalículos lacrimais superior e inferior, para o saco lacrimal (F), daí para o ducto naso-lacrimal (D), em seguida, pela válvula de Hasner (H), passa para o nariz.

Sensação Visual

A visão é o mais importante dos sentidos. Por meio dela obtemos mais de 80% dos estímulos do meio ambiente. A visão é constituída por múltiplas funções visuais: acuidade visual, percepção de cores, campo visual, discriminação de contrastes.

O olho é um sistema óptico relativamente simples. Possui duas lentes, a córnea e o cristalino que convergem a luz incidente em direção à retina (camada fotossensível que recobre o fundo do olho). A córnea é a lente mais potente do olho. Ela se localiza na frente do olho, no centro, através dela é possível ver a íris (cor do olho) e a pupila (menina do olho). O cristalino é uma lente menos potente. Normalmente, não é possível vê-lo a olho nu, porque ele se encontra dentro do olho por detrás da íris. O olho não é vazio. Entre a córnea e o cristalino circula um líquido, o humor aquoso. O espaço entre cristalino e o fundo do olho é preenchido pelo corpo vítreo. A córnea, o humor aquoso, o cristalino e o vítreo formam, o que chamamos, os meios intra-oculares e para permitir a passagem da luz precisam ser transparentes (ver anatomia acima). Qualquer opacificação em um desses meios irá dificultar a passagem da luz, causando diminuição da visão.

Os objetos, ao serem iluminados, refletem a luz. Os raios de luz refletidos e sua respectiva fente de onda luminosa penetram no nosso olho e são convergidos em direção à retina. As células fotorreceptoras da retina, os cones e os bastonetes, ao serem estimulados pela luz, produzem sinais elétricos que caminham para o nervo óptico e daí, pelas vias ópticas, para o cérebro. No cérebro, os sinais elétricos são “entendidos” como sendo o tal objeto.

Cada olho recebe e envia ao cérebro uma imagem, no entanto, vemos os objetos como um só, devido à capacidade de fusão das imagens. A visão binocular (com os dois olhos) nos dá um maior campo visual e noção de profundidade ou discriminação de distâncias (estereopsia).

Cuide bem da sua Visão. Para consultas:


14 3263.2833


14 99802.7554

Ícone Clínica de Olhos Dr. Daniel Parente  2018 © Clínica de Olhos Dr. Daniel Parente

Desenvolvido por Paulo Coneglian